Sala de Imprensa
20/11/2014
O adeus do Maestro
Ídolo grená, Léo Oliveira anuncia aposentadoria na Desportiva, e diretoria planeja um jogo de despedida

Henrique Montovanelli

Assessoria de Imprensa - Desportiva Ferroviária 

 

Meia inteligente, de toque refinado e muita técnica. Um clássico camisa 10, que joga por música. Ídolo da torcida grená, que o apelidou de Maestro, Léo Oliveira se despede dos palcos e anuncia aposentadoria na Desportiva Ferroviária.

 

Em nove anos no clube grená - onde também foi revelado para o futebol, em 1999 - o meia coleciona sete títulos, entre eles dois estaduais (2000 e 2013) e uma Copa Espírito Santo (2012), além da Série B do Campeonato Capixaba, em 2012. Jogador referência no grupo, desde o retorno da Desportiva Ferroviária em 2011, Léo Oliveira se reuniu com a diretoria, nesta terça-feira, e optou por parar, aos 35 anos.

 

“Pensava em parar antes da Copa ES, mas Vevé pediu para ajudar mais uma vez, com minha experiência. Acabou dando certo, porque joguei bem e fiz gols. Por isso, ele conversou novamente para poder jogar o Estadual, mas pedi para parar agora, desse jeito, tendo feito um bom campeonato, apesar de não ter conquistado o título. A parte física é o que mais pesa na decisão. Sofri muito com isso, mas costumo dizer que não foram as lesões que me venceram, e sim que eu venci as lesões, porque joguei com elas durante os últimos quatro anos e ajudei bastante”, comenta.

 

Léo Oliveira bandeira

 

Por toda a história do meia no clube, a diretoria planeja um último concerto para o Maestro. Entretanto, ainda não há uma data prevista para o jogo de despedida de um dos maiores ídolos da torcida grená. Com passagens por outros dois clubes capixabas, Vilavelhense e Aracruz, e no futebol paulista, por Nacional e Paulista de Jundiaí, o meia quase não encontra palavras para descrever a sua gratidão pelo clube e pela torcida da Tiva, que o reverencia com bandeiras e cantos.

 

“É difícil definir. Até me emociono em falar. Passei meus últimos quatro anos ali e me considero um vencedor. Essa questão de Maestro e ídolo surgiu por conta do recomeço em 2011, que a Desportiva estava praticamente falida. Fui pegando um amor muito grande pelo clube, e a torcida foi vendo meu esforço. Fui crescendo junto com a Desportiva. Vou sentir muita falta dessa torcida, que me ajudou bastante”, declara.  

 

Aposentado, Léo Oliveira quer continuar no futebol, provavelmente como treinador, e espera encontrar as portas abertas na Desportiva Ferroviária para sua nova função, o que é um desejo também da diretoria.

 

“Quero estudar, fazer alguns cursos no futebol e contribuir fora de campo, como fiz dentro. Sirvo a Deus, aceitei Jesus e ele tem me honrado muito, a ponto de receber mensagens de pessoas que jogaram comigo dizendo que sirvo de exemplo para eles. Sei que também sou referência para a garotada da Desportiva, e isso me deixa muito feliz”, afirma. 

 

Pedro Soares manda recado ao Maestro

 

Por conta das lesões de rompimento de ligamento cruzado e menisco nos joelhos, ainda em 2011, Léo Oliveira pensava em pendurar as chuteiras. Gerente de futebol no retorno da Desportiva Ferroviária, Pedro Soares lembra bem como foi a conversa para convencer o meia a mudar de ideia e se tornar peça fundamental na reconstrução do clube.

 

“Sempre fui um admirador do Léo. Em 2011, quando fui chamado para ser gerente de futebol, ele estava disposto a parar, por conta das lesões e cirurgias. Sentei com ele e disse: ‘Léo, você vai ser o cara mais importante dessa retomada da Desportiva. Quero contar com você nessa jornada’”, recorda.

 

A proposta deu muito certo e, junto com jogadores como Felipe, Gilmar e Hércules, Léo Oliveira teve papel importante na campanha de acesso à primeira divisão estadual, em 2012, e na conquista dos títulos da Copa Espírito Santo, no mesmo ano, e da Série A, em 2013. Emocionado, Pedro manda um recado para o jogador.

 

“Quero dizer que foi uma honra muito grande trabalhar com ele. O admiro como craque, como pai e homem. Acabei me aproximando muito dele, da família, da esposa e do filho Danilo. Agradeço pela sua contribuição dentro e fora de campo e digo que quero ter ele junto com a gente. A perda do Léo para o futebol capixaba e para a Desportiva não é só pelo craque, mas pela referência. Queria ter uma fórmula mágica para ele poder jogar sem dores e continuar mais uns anos. Temos que preparar uma grande festa para a sua despedida, porque ele merece”





Veja mais:

11/06/14 - Tiva vira para cima do Linhares e levanta a taça do Estadual Sub-17
14/01/15 - Preparador físico avalia primeira semana de pré-temporada em Alfredo Chaves
22/06/15 - Léo Gonçalves reforça a Locomotiva
29/03/16 - Vale a liderança do Hexagonal
07/04/15 - Precisando vencer, Desportiva reencontra o Real Noroeste no Hexagonal do Capixabão
17/03/16 - Locomotiva embalada para a estreia no Hexagonal
13/05/15 - Desportiva fora do Jardim
21/12/13 - Tiva perde amistoso contra o Atlético de Itapemirim
19/04/14 - Desportiva vence e mira o G-4
24/07/16 - Desportiva estreia com vitória na Copa ES

    veja lista completa

Copa ES 2017 (CHAVE B)
Desportiva Ferroviaria
Espirito Santo Futebol Clube
30/09/2017
15:00
Estádio Engenheiro Araripe
1Desportiva Ferroviaria 19 8 6
2Clube Atlético Itapemirim 3 2 1
3Vitória Futebol Clube 1 2 0
4Espirito Santo Futebol Clube 0 0 0
DES
0 x 1
CAI
SCBC
0 x 6
DES